A dor do parto normal

Dor no parto normal, preciso ter medo?

A dor de um parto normal sempre é um dos ápices de emoção em séries dramáticas e filmes. Mas será que ela é realmente uma dor tão insuportável assim? Ter um parto cesariana é realmente um parto sem dor? A anestesia é a única saída para se ter uma parto indolor? Existem tantas inseguranças e mitos rodeando a dor do parto que é difícil saber como lidar com todas essas informações. Mas não se preocupe, leia este texto para ter informações precisas sobre a dor de parto e tudo mais que você busca para acalmar os nervos e não se deixar dominar pela insegurança!

Realmente preciso ter medo da dor do parto?

Coisas novas e desconhecidas nos deixam nervosas, ansiosas e inseguras. Mas você não precisa temer o parto e nem a dor dele! Você já parou para pensar que antes do desenvolvimento do parto cesariana, todos os partos eram normais, ou seja, vaginais? Se tantas mulheres, de todos os séculos passados, conseguiram superar este ponto sensível de fim de gestação, por que você não irá também? Além do mais, a dor no parto normal não é constante, ela é mais parecida com ondas, ou seja, a dor é intercalada com intervalos de “descanso”. O seu próprio corpo irá liberar um hormônio chamado endorfina que é um analgésico natural, por isso não se preocupe, a própria natureza cuidou para te ajudar neste momento delicado.

Qual é o papel da dor no parto?

Vivenciar o parto é como praticar esporte em alta intensidade. Enquanto estamos imersos naquele ambiente competitivo, cheio de emoção, que nos empurra para alcançar a vitória, ou conquistar um novo marco, não sentimos tanta dor ou cansaço. Da mesma forma, o nosso corpo vai “disfarçar” a dor com a endorfina para que possamos dar o nosso máximo. Há quem diga ainda que após um parto normal se sentiu mais segura em criar o bebê, pois percebeu que consegue ir além daquilo que imaginava ser seu limite. Infelizmente somos condicionadas a sentir medo da dor do parto desde muito novas, mas não precisa ser assim! Leia até o final e descubra formas de amenizar este desconforto.

A dor no parto normal

O parto normal é divido em 3 partes: a dilatação, a expulsão do bebê e a expulsão da placenta. Veja a seguir quais as peculiaridades de cada parte abaixo.

  • A dilatação: A ginecologista Telma Mariotto Zakka explica a dor da dilatação da seguinte forma: “Começa de fraca intensidade e com grandes intervalos entre uma contração e outra, depois essas cólicas ficam mais fortes e com espaços de tempo mais curtos. A dor ocorre porque há a contração da musculatura do útero para empurrar o feto”.
  • A expulsão do bebê: O desconforto na hora da expulsão do bebê se dá pela pressão no assoalho pélvico. Você pode sentir a necessidade de empurrar, igual quando você quer evacuar.
  • Expulsão da placenta: O desconforto para a expulsão da placenta é o menos incômodo de todos e ele é bem menor se comparado com o desconforto da expulsão do bebê. Além desses 3 tipos de dor, pode ser que você sinta um pouco de cólica após o parto, e isto acontece porque o seu corpo está eliminando o resto de sangue e placenta.

A dor na cesariana

Muitas gestantes recorrem à cesariana por pensarem que é um parto sem dor, mas isso é um mito. Pela cesariana ser uma cirurgia bem invasiva (que corta várias camadas da barriga) a sua recuperação também é lenta e desconfortável. O local em que o corte é feito fica dolorido e inchado depois do procedimento cirúrgico mas com o tratamento adequado não deve incomodas tanto. Mas existe a vantagem de ser um parto indolor, pois faz-se o uso da anestesia. Um fato interessante constatado por uma pesquisa é que a maior parte das cesáreas não são feitas com anestesia geral, o que permite que a mãe acompanhe o procedimento acordada e possa ver seu filho logo que ele nasce.

Se prepare para o parto

Uma das melhores formas de se lidar com a dor no parto é se preparando para o parto e aprendendo técnicas para amenizar o desconforto. Nesta material produzido pelo Ministério da Saúde, alguns métodos para lidar com a dor são colocados e explicados. Dentre eles o método Dick-Read que é um dos pilares para a área. Este método afirma que ao tratar o medo e a tensão a dor é amenizada. Desta forma, manter a gestante informada e orientada sobre as condutas médicas de um parto, ensiná-la sobre técnicas respiratórias é importante.

Métodos naturais de se aliviar a dor no parto

Existem algumas coisas que podem ser feitas durante o trabalho de parto e parto para diminuir o desconforto. Confira a lista abaixo:

  • Massagem: Fazer massagem em algumas regiões (principalmente nas costas) ajuda a aliviar o desconforto. Existem vários tipos de massagens que podem ser feitas, converse com seu médico para conhecê-las.
  • Água quente: Em muitos hospitais um chuveiro ou banheira com água quente são oferecidos. A água quente relaxa os músculos o que diminui a dor.
  • Técnicas de respiração: Controlar a respiração ajuda a diminuir a dor e também a diminuir o nível de ansiedade e estresse.
  • Objeto para focar: Se distrair da dor é uma ótima ideia. Alguns dizem que ter um objeto para poder se concentrar ajuda nisso, mas só de você colocar seu foco em algo que não é dor já é ótimo!

A informação vence a insegurança

Ter medo de algo que traz desconforto ou é desconhecida é completamente compreensível. No entanto, não permita que esse medo te prive da experiência única e incrível que é o parto. Ao invés disso, procure informações, técnicas e métodos para te ajudarem a encarar o parto com outros olhos. E lembre-se sempre que você não está sozinha! Outras mamães vivem ou já viveram isso também. Além disso, você tem seus amigos e familiares que estão com você e podem te ajudar a vencer o medo e a insegurança. Uma ótima forma de se sentir menos insegura é criar uma boa relação com obstetra que irá realizar o parto. Desta forma, pois, você se sentirá mais confiante e segura com ele.

Assim, podemos concluir que apesar das produções dramáticas de filmes e novelas, a dor do parto pode ser controlada e amenizada, resultando em uma experiência de parto agradável e sem traumas.

Gostou do texto? Esperamos que sim! Compartilhe ele com a sua amiga que está preocupadíssima com as dores no parto normal. E você? Como foi o seu parto? Sentiu muita dor? Como você lidou com os desconfortos no parto e pós-parto? Conta aqui nos comentários para poder ajudar outras mamães!

Logo Lá Vem Bebê