Cantar para o bebê

A mãe solo e seus desafios

Ser mãe é uma tarefa mágica, porém  desafiadora. As mães solteiras tem uma carga ainda ainda mais comprometedora.

Mães solo são mulheres que tem a missão de cuidar, educar e prover filhos sem ajuda do pai do bebê tem uma carga ainda mais acentuada.

A mulher e mãe solo passa por várias provações com esse desafios. A responsabilidade de assumir compromissos com um ser tão pequeno sozinha não deve ser romantizado.

A grávida solo

Sabemos que durante a gravidez os hormônios estão a flor da pele. É um misto de emoções que acabam resultando em inquietude psicológica.

Os desafios podem iniciar durante a gestação, que é um momento em que a mulher precisa ser amparada e cuidada, para levar essa fase de uma forma leve.

A gestação acaba mesmo nos fragilizando de um lado, por conta de coisas para resolver e se prevenir até a chegada do bebê, como enxoval, rotina de pré-Natal, parto, responsabilidade financeira e cuidados psicológicos, e não ter o pai ao lado, sem poder contar pode dificultar ainda mais o processo.

O objetivo aqui é te informar e esclarecer certas coisas para que tudo fiquem menos pesadas e complicadas.

O fato de ter que cuidar, educar e, muitas vezes, assumir a responsabilidade financeira de uma criança pode causar um certo alvoroço, e deixar o coração bem aflito, e isso é completamente compreendido. Afinal, não temos como saber como serão as coisas no futuro.

Esse desafio certamente será marcante na vida dessa mulher, mas saiba que é o que pode gerar força e determinação para lutar por uma vida melhor.

A mãe solo

Esse termo é atribuído a mulheres que tem a responsabilidade de criar filhos sozinhas, ou até mesmo famílias inteiras.

No mundo todo, essas mães ocupam um grande número, e esse quantitativo dessas mulheres consideradas grandes guerreiras aumenta dia após dia.

A rotina da maternidade e paternidade é cansativa e pode causar estresse entre os companheiros, e se não tiverem inteligência emocional para manterem a intimidade do casal, infelizmente pode gerar afastamento, especialmente se este casal já estiver com a sintonia prejudicada antes do período gestacional.

O fato é que isso não deve e nem pode ser motivo para se desesperar. Afinal, tem um ser que precisa de atenção e cuidado, sem ter culpa de possíveis acontecimentos entre seus pais.

A rotina pode ser cansativa, ou até mesmo exaustiva, mas saiba que tudo será recompensador.

A mãe solo e a rede de apoio

O fato da mãe ser solo pode ser um motivo a mais para ter uma rede de apoio mais sólida, durante a gravidez e após o nascimento do bebê.

Sabemos que ter com quem contar, influencia bastante no psicológico e em uma maternidade saudável.

A mãe solo deve conversar e ser transparente com sua rede de apoio, explicando seus medos e anseios. É bem importante que todos próximos saibam dos desejos e objetivos da mamãe.

A mãe solo e o financeiro

Desde a gravidez percebemos o quentão a criança precisa de investimento financeiro, com enxoval e saúde.

A certeza é que essas despesas amamentam consideravelmente por toda a vida como saúde, vestuário, lazer, educação  e alimentação.

Para aquelas mamães que assumem isso sozinhas ou com ajuda não suficiente isso pode ser um incômodo mental, até porque a mãe precisa de um tempo livre para interagir com o desenvolvimento psíquico e motor dessa criança.

O mais acertado iniciar estabelecendo prioridades e custo benefício.

Trabalhar e saber dividir o tempo livre entre o bebê e seus afazeres pode ser um dos maiores desafios da maternidade.

Hoje, existem alternativas para as mamães que desejam trabalhar em empregos formais e CLT, assim como aquelas que preferem empreender e viver de forma mais livre para dedicação a criança.

Sabiam que para algumas mães, o trabalho não é só necessidade de prover, e sim uma terapia é uma forma de se sentir ainda mais produtiva, independente e útil. Isso deve ser respeitado.

A mãe solteira por opção

Hoje vemos mulheres mais independentes a cada dia, não só no financeiro e carreira, mas também para a gestação e maternidade.

Procedimentos de inseminação artificial e opções de fertilização são amplamente feitos hoje em dia, sendo um recurso usado por mulheres que desejam se tornar mães de maneira que a gente mais autonomia e privacidade.

Essa ação é desafiadora também, apesar de quase sempre ser planejada e calculada minuciosamente por essa mulher.

Cuidar sozinha, mesmo sendo uma opção, ou até mesmo considerada como missão devida requer inteligência emocional e cuidado com si própria e valorização da autoestima.

Mãe solo e o parto

Independente da via ou tipo de parto,  gestante tem direitos assegurados por lei, e o não cumprimento disso resulta em um dos aspectos de violência obstétrica.

Saiba que o acompanhante no momento do parto é um dos direitos da gestante. Esse é um fator que certamente faz parte de um parto humanizado e amparado por lei.

Esse direito se estende a um acompanhante, e para aquelas mamães solteiras ou que optam por levar outro tipo de acompanhante,. Fique por dentro de seus direitos, e se possível, documente isso em seu plano de parto.

Desafios da educação infantil

Sem dúvidas alguma, um dos maiores desafios da maternidade é educar e passar valores a criança. Muitas mães se pegam refletindo como fazer isso, especialmente as que tem a responsabilidade de fazer esse processo sozinha.

Com o tempo, vamos percebendo que para  a maioria das mulheres, a maternidade pode não ser tão fácil, e pode fugir do controle as vezes. E está tudo bem. Tudo normal!

Para algumas mães solteiras, não contar com o apoio de um companheiro pode tornar isso mais desafiador ainda. Por isso, é preciso que haja planejamento, acesso a conteúdos qualificados relacionados e mais e mais dedicação ao filho.

Sabemos que mamães precisam de apoio para fazer com que isso aconteça da forma em que ela idealiza. Uma boa opção é envolver e delegar algumas funções aos componentes de sua rede de apoio.

Os sentimentos podem variar como não ser uma boa mãe, não conseguir ser uma boa amiga para seus filhos ou não conseguir suprir as necessidades financeiras de uma criança.

Saiba que entendemos tudo isso, e estranho seria se isso não passasse pela cabeça de uma mãe, especialmente a solteira.

Vamos relacionar alguns assuntos relacionados a educação infantil e seus acessos diretos, para facilitar a leitura

 

As festas das mamães solo

Sabemos que para a maioria das mulheres a maternidade pode gerar muitas festas e comemorações íntimas, ou não.

Nós entendemos que as mamães devem sim comemorar cada momento, se assim desejarem, independente do relacionamento ou ´presença do pai do bebê.

Vamos relacionar alguns aqui, com acesso aos conteúdos para que se baseiem e facilite  tudo mais ainda.

Prepare as listas de convidados, faça seus convites personalizados, cardápios, lista de presentes, lembrancinhas fofas, bebidas, decoração. Enfim, viva cada momento, que é único.

Ah! E lembre de tirar muitaaas fotinhos para registar cada etapa.

O psicológico da mãe solo

Pronto! Chegamos a um dos pontos chaves desse assunto, que pode causar aflição, mas com certeza gera admiração e respeito a aquelas mulheres que se dedicam a seus filhos de forma solitária e independente.

Entender que por vezes a mamãe pode se sentir cansada já ajuda em boa parte do processo. As vezes a exaustão pode chegar, e isso não deve ser motivo de culpa entre as mulheres solteiras.

Entenda que, independente de o pai da criança se fazer presente, ou não, isso não traz garantia de perfeição ou criação mais ou menos saudável.

Saber que existem aprendizados no processo e que certamente você também está aprendendo a cada etapa facilita muito sua aceitação.

Seja na gestação, ou após o nascimento do seu bebê, você deve reconhecer o momento em pode precisar de ajuda profissional para lhe acompanhar

Certamente sua rede de apoio lhe ajudará muito em todas as etapas, fisicamente ou psicologicamente. Pode ter certeza que essas mãos fazem toda a diferença.

Convide seus amigos e familiares para lhe acompanhar em rotina de pré-Natal, acompanhar o parto, lhe auxiliar durante o puerpério, ajudar com as tarefas da creche da criança, organizar as festas e comemorações e outras necessidades.

Leia mais em Rede de apoio- Mãos que apoiam

A lá Vem Bebê está ao seu lado

Sabemos que a maternidade traz desafios consideráveis. Agir com sabedoria nas adversidades pode proporcionar paz interna e aspectos psicológicos mais estruturados.

Para isso, e nos engajamos em construir conteúdos sólidos e comprometidos com a realidade vivida por mães, profissionais e rede de apoio.

Perceba que nossos conteúdos são simplificados, porém profundos e suprem necessidades de muitas mamães do mundo inteiro.

Conte com a gente. Estamos aqui com o objetivo de te auxiliar, acolher e apoiar em qualquer circunstância.

Para ter acessos a mais conteúdos e ficar atualizado sobre nossos temas e novidades, nos acompanhe nas redes sociais.

Nos siga no instagram 

Nos acompanhe pelo facebook

Monte sua lista de presentes online 

Acesse nosso site!

 

Um grande abraço de apoio,

Equipe Lá Vem Bebê.